LAOS – LUANG PRABANG

Esse é o primeiro post sobre esse tema, mas vocês logo perceberão que sou apaixonada por viagens!

Na minha última viagem internacional, que fiz agora em junho, conheci dois países novos: Laos e Myanmar.

Sou uma grande entusiasta do continente asiático e amo essa “pegada” mais desprendida, pé no chão, com uma certa (ou muita) desordem e comida de rua!

Já viajei algumas vezes para a Ásia e confesso que sempre tirava o Laos do roteiro. Me encantava com outros países e, pela limitação de tempo, optava por conhecê-los. Risquei da lista Tailândia, Filipinas, Vietnã, Singapura, Malásia, Indonésia, Camboja, China, Índia, até que surgiu uma nova oportunidade de embarcar para o outro lado do mundo! E, mais uma vez, me questionei se o Laos valia a pena!

Wat Arun, em Bangkok, na Tailândia, meu país preferido

Minha passagem internacional de ida e volta em por Bangkok, na Tailândia, e, partir daí, comecei a montar um roteiro. Myanmar era um país que queria muito conhecer, principalmente para ver com meus próprios olhos aquela infinidade de templos em Bagan (falaremos disso em outro post). Além dele e, naturalmente, da Tailândia, queria riscar mais um país “desconhecido” da minha lista. Me convenci que dessa vez o Laos não escapava e optei por conhecer Luang Prabang que, apesar de não ser a capital do país, é o maior ponto de atração dos turistas.

Mesmo vendo fotos, lendo relatos positivos, embarquei com a convicção de que Luang Prabang seria a pior parte da viagem. E, para a minha sorte, estava completamente errada sobre o preconceito que havia construído. Virei fã tão logo pisei naquele país e contarei um pouco da minha experiência por lá.

Como cheguei no Laos?

Como mencionei, minha chegada na Ásia foi por Bangkok. Passei duas noites lá e, em seguida, embarquei para Luang Prabang. Comprei uma passagem aérea pela empresa lowcost Air Asia e paguei uns R$250,00. O voo era direto e durou 01h40m.

Precisa de visto?

O aeroporto de Luang Prabang é super pequeno e o visto pode ser retirado na hora. Quem possui passaporte brasileiro, paga uma taxa de U$30,00 e, se não levar uma foto 3×4, um adicional de U$1,00 (eles escaneiam a foto do seu passaporte). O procedimento foi super rápido e sem maiores complicações. Logo que saímos na área de desembarque, encontramos um guichê de câmbio e, apesar de nos aeroportos a cotação ser geralmente pior, lá estava favorável.

Onde me hospedei?

Pegamos um táxi (50.000 kips, o que equivale a aproximadamente R$20,00) e fomos para nosso hotel Villa Ban Lakkham, localizado na Soukaseum Road, de frente para o rio Nam Khan. É uma rua de excelente localização e perto de várias atrações. O custo da hospedagem, por três noites, foi de R$320,00. O hotel era bem familiar, com quartos espaçosos e um café da manhã bem gostoso na beira do rio. Adorei me hospedar lá, mas nessa mesma rua têm várias outras opções bem legais.

Prato do meu café da manhã, de vista para o rio. Uma delícia!

Assim que cheguei no hotel e olhei aquele visual, realmente me apaixonei e entendi porque chamam Luang Prabang de “a joia do Laos”. É linda, realmente linda! Quase todos os cantos que você olha, dá vontade de parar e tirar uma foto! E era basicamente isso que fazia…

Até cantinhos aparentemente despretensiosos viraram uma foto incrível!

Então, contarei para vocês um pouco do que fizemos durante os três dias em que estivemos por lá! 

Se quiser saber mais, clica nesse post: ROTEIRO DE 3 DIAS EM LUANG PRABANG – LAOS

2 thoughts on “LAOS – LUANG PRABANG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *